Ao longo de seus 130 anos de história, a Associação Beneficente Pella Bethânia sempre teve como essência a convivência comunitária, isto é, residentes, trabalhadores e trabalhadores convivendo em comunhão. Durante este período também, a Pella Bethânia acompanhou as transformações tecnológicas culturais. Um novo contexto se desenhava, exigindo novas formas de perceber e atuar no mundo.

Em 2016, diante do cenário que se apresentava e a necessidade de reposicionar, a Pella Bethânia buscou profissionais da área de gestão e comunicação para analisar a instituição como um todo. A análise detectou que, embora a Pella tivesse mais de 120 anos e oferecendo um serviço de excelência em espaço privilegiado, poucas pessoas a conheciam e, dentre essas, a imagem que tinham estava relacionada a asilo, palavra que inclusive estava no nome da instituição até então.

Asilo, no contexto da época e atual, tem conotação pejorativa de abandono, de pobreza ou rejeição familiar, o que em momento nenhum representa a instituição. Com os dados da análise em mãos, a equipe de comunicação, coordenada pela diretora das Marcas Mutantes Consultoria, Elizete de Azevedo Kreutz, elaborou o planejamento estratégico da Pella Bethânia e, junto a ele, o Plano Estratégico de Comunicação, necessário para que a instituição fosse conhecida pela sociedade.

A partir disso, ainda em 2016, o então Asilo Pella Bethânia passa a se denominar Comunidade Pella Bethânia

A palavra “comunidade”, aliás, representa exatamente a essência da Pella Bethânia desde a sua origem, em 1892: um grupo de pessoas, as quais apresentam determinadas características e possuem forte sentimento de pertencimento e estão dispostas a enfrentar desafios para conquistar o bem comum.

Além da mudança do nome, a Pella Bethânia passa a adotar um novo slogan, que vai ao encontro da palavra comunidade: “Viver com vida!”. Diante deste novo posicionamento, também nasce a nova identidade visual, moderna e que se encaixa no atual contexto, mas sem perder a essência da instituição. Coube ao designer Joni Felipe Bilhar, que respondia pela comunicação da Pella Bethânia na época, a criação da nova identidade.

Uma das primeiras definições foram as cores para representar a nova fase da Comunidade Pella Bethânia: 

– o amarelo (luz e otimismo); 

– o azul (tranquilidade e confiança);

– e o verde (vida e esperança).

Com inspiração na Rosa de Lutero, nasce a Rosa da Pella Bethânia, tendo no centro o ser humano (parte amarela), pétalas que representam o cuidado e a proteção (parte azul) e a base que representa a sociedade, o apoio à vida (parte verde).

Com a nova identidade visual, adotada ainda hoje, se concluiu que a essência da Pella Bethânia estava contemplada. A partir disso, todos os meios utilizados foram adaptados, não apenas nos materiais físicos e virtuais, mas também pela coerência discursiva por meio de uso das cores, disposição de elemento e uso de imagens que demonstram a dignidade humana de todos os envolvidos e, com isso, o orgulho e a felicidade de pertencer à Comunidade Pella Bethânia.

Desde então, a Pella Bethânia vive um novo momento, mas mantendo a sua essência: um sim à vida, à liberdade, à alegria, à dignidade humana, uma comunidade na qual as pessoas podem viver com vida!